OS MANTRAS 

Mantras são sons que emitimos para equilibrar a nossa energia. 

Com os Mantras conseguimos curar doenças, atrair sucesso, prosperidade, amor e tudo o que desejarmos.

É importante saber pronunciar o Mantra corretamente, mas a continuidade de sua entonação faz com que isso se corrija sozinho.

 

Devemos lembrar  a história do discípulo que após passar sua infância e adolescência em um mosteiro de Monges, e repetir diariamente um mantra que o deixou com poderes inacreditáveis, foi aconselhado, já na idade adulta, a sair pelo mundo levando sua sabedoria e poderes para ajudar as pessoas.

Ao chegar a uma cidade do interior ficou sabendo de um Monge, já bem velhinho, morador em uma ilha próxima do lugar, que tinha muito mais poderes do que ele.

Curioso, resolveu investigar.

Contratou um barqueiro e dirigiu-se a Ilha.

O bom velhinho o recebeu de braços abertos e conversaram durante muito tempo. Em determinado momento ele perguntou ao velhinho como ele podia ter tantos poderes, e o Monge afirmou que para isso somente repetia diariamente um Mantra que havia aprendido em sua infância.

O discípulo pediu para que ele entoasse o Mantra, e grande   foi o seu espanto quando o Monge entoou o mesmo Mantra que ele praticava. Porém, sua entoação era um pouco diferente e o discípulo corrigiu o velhinho dizendo que sua entoação estava errada, o que era uma pena, porque ele podia ter muitos mais poderes se tivesse entoado o Mantra corretamente. 

O bom velhinho pediu para que ele lhe ensinasse a pronuncia correta e o discípulo obedeceu entoando o Mantra corretamente. O velhinho ficou muito agradecido.

Após uma longa conversa o discípulo despediu-se do bom velhinho e colocou-se de volta no barco para retornar a outra margem. No caminho, foi conversando com o barqueiro, contando a história e dizendo que era uma pena o velhinho já no final da vida aprender a pronúncia certa do Mantra, pois poderia ter muito mais poderes se tivesse feito isso logo no inicio.

Em dado momento percebeu a cara de espanto do barqueiro, e virando-se para trás, viu o velhinho vindo ao seu encontro “caminhando sobre as águas”, e ao chegar perguntou novamente ao discípulo: Caro amigo, por favor, me ensine novamente a pronuncia, porque acho que esqueci a correta. O discípulo entoou novamente a pronúncia certa e o velhinho voltou caminhando sobre as águas, feliz e agradecido pelo ensinamento.

O discípulo aprendeu que: mesmo com todos os poderes do mundo, devemos ser humildes e receber e filtrar todos os conhecimentos que nos apresentam.

Aprendeu que: mesmo com grandes poderes você pode estar enganado.

E aprendeu que: não importa como entoamos os Mantras, eles trarão poderes, desde que venham do fundo do nosso coração.

Cada Chakra tem um Mantra e quando entoamos os Mantras dos Chakras equilibramos a nossa energia. É muito importante entoarmos os Mantras dos Chakras, criamos equilibrio de mente, corpo e espírito.                                                                            Leila Matuck

 
NAMASTÊ!